Ação Revisional
MITOS E VERDADES SOBRE AÇÃO REVISIONAL
8 de outubro de 2016
Uber exige selfie dos motoristas
SEGURANÇA. UBER EXIGE SELFIE DOS MOTORISTAS ANTES DE INICIAR A CORRIDA!
13 de outubro de 2016

GALAXY NOTE 7. SAMSUNG DECIDE INTERROMPER PRODUÇÃO APÓS SUCESSIVOS PROBLEMAS COM O APARELHO.

Em viagem recente ao Rio de Janeiro (02/10/16), já a bordo de uma aeronave da companhia GOL, ouvi a tradicional mensagem pelo sistema de som da companhia aérea, solicitando que os equipamentos de tecnologia – smartphones, notebooks, tablets e demais equipamento que utilizam comunicação remota (wireless), fossem colocados no modo avião.

No entanto, uma advertência de exceção foi comunicada aos passageiros:

“Os portadores de telefone celular do modelo Galaxy Note 7 devem DESLIGAR O APARELHO!”

Naturalmente surgiu uma curiosidade.

O que há de especial no Galaxy Note 7, a ponto de não ser suficiente colocar o aparelho em modo avião?

As recentes notícias sobre a mais nova aposta da Samsung explicam o fato.

Na quarta-feira (05/10/16), em voo da Southwest Airlines, que ia de Louisville a Baltimore, nos Estados Unidos, foi evacuado após um Galaxy Note 7, da fabricante sul-coreana Samsung, começar a soltar fumaça.

O que agrava a situação é que o aparelho já havia passado por um recall, além do fato de que vários outros aparelhos do mesmo modelo – Galaxy Note 7, apresentaram o mesmo defeito.

Entenda melhor o caso e as medidas adotadas pela Samsung no artigo a seguir.

Flávio Marcelo Guardia – OAB/PE 34.067.

 

1 – GALAXY NOTE 7 VENDIDO APÓS RECALL, SOLTA FUMAÇA EM VOO NOS EUA

Notícia veiculada originalmente pelo site especializado em tecnologia – The Verge, todos os passageiros do voo 944 da Southwest Airlines 944, foram forçados a desembarcar da aeronave.

Não houve feridos entre os passageiros e tripulantes.

O que mais chamou a atenção foi o fato de que o telefone que soltou fumaça era um Galaxy Note 7, modelo que havia passado por um recall motivado pelo superaquecimento da bateria, chegando a explodir em alguns casos.

Brian Green, dono do aparelho, informou ao site The Verge que havia comprado o Galaxy Note 7 numa loja da AT&T em 21 setembro.

Segundo ele, na caixa, um quadrado preto informava que a bateria do aparelho não corria riscos de explosão.

O proprietário do aparelho relatou que o já havia desligado o Galaxy Note 7, atendendo solicitação da tripulação, quando sentiu cheiro de fumaça e largou o aparelho no piso da aeronave.

Nesse momento, uma “espessa fumaça cinza-verde” começou a sair do aparelho. Foi aí que a tripulação evacuou o voo.

Alguns momentos após, a aeronave foi liberada, quando o dono do aparelho retornou para pegar seus pertences e percebeu que o seu Galaxy Note 7 havia queimado o chão do aeronave, chegando a ultrapassar o tapete.

Ainda, segundo o proprietário, o aparelho estava com 80% de carga na bateria e que só havia utilizado o carregador sem fio.

Procurada pelo The Verge, a Samsung não se pronunciou sobre o incidente.

O aparelho foi entregue para as autoridades que deverão iniciar uma investigação sobre o caso.

Enquanto isso, Green já substituiu seu celular por um iPhone 7, da Apple.


02 – GALAXY NOTE 7. CASOS DE INCÊNDIO SE REPETEM

O vídeo acima mostra mais um caso de incêndio em um Samsung Galaxy Note 7.

Até então diversas fotos do aparelho queimado haviaM circulado na internet.

No entanto, a Associated Press recebeu e publicou o vídeo de um telefone Samsung Galaxy Note 7 pegando fogo em casa.

Uma câmera de segurança flagrou o momento em que o aparelho pegou fogo em uma residência em Honolulu.

A Associated Press ainda fez um alerta – imagine se um Samsung Galaxy Note pega fogo na sua mesa de cabeceira?

 


03 – GALAXY NOTE 7. SAMSUNG SUSPENDE PRODUÇÃO

Após reiterados casos de incêndio envolvendo o Galaxy Note 7, a Samsung anunciou a suspensão da sua produção.

A nova aposta da empresa sul-coreana teve um curto e turbulento tempo de vida.

Após questionar centenas de funcionários, a Samsung reconheceu que não conseguiu dar uma resposta satisfatória e em tempo hábil para reverter o quadro.

Os sucessivos casos de defeitos em bateria, principalmente superaquecimento, levaram a companhia a realizar um grande recall.

Não foi suficiente.

Relatórios produzidos pela própria empresa concluíram que alguns aparelhos pegaram fogo, chegando até a ocorrer explosões em testes realizados pela empresa.

Essa situação fez com que o Samsung Galaxy Note 7 tivesse sua produção definitivamente interrompida.

Os danos foram enormes.

As ações da Samsung caíram cerca de 8%, sua maior queda diária desde a crise financeira mundial de 2008.

Segundo a empresa Strategy Analytics, os danos poderiam chegar a 10 bilhões de dólares.

Não custa lembrar que a venda de smartphones é uma das principais receitas da Samsung.

A Samsung recebeu cerca de 92 relatórios de superaquecimento, porém, até a presente data, não informou os motivos do superaquecimento e dos incêndios causados no Samsung Galaxy Note 7.

Diante do quadro, um porta-voz da Samsung, declarou:

“Para o benefício da segurança dos consumidores, paramos as vendas do Galaxy Note 7, e consequentemente sua produção”.

Será a morte do Galaxy Note 7?

Enquanto isso, o mercado de carros conectados à internet não para de crescer. Para saber mais sobre o assunto, confira o artigo a seguir:

QUER FICAR MILIONÁRIO? CRIE UMA STARTUP PARA DESENVOLVER TECNOLOGIA PARA CONECTAR CARROS À INTERNET

Visite nosso site e se informe sobre nossos serviços:

GARANTIA SOLUÇÕES FINANCEIRAS

Estatísticas
Sugestão de tema

Flávio Marcelo Guardia

Pesquisa

Flávio Marcelo Guardia

Redação

Flávio Marcelo Guardia

RevisãoEgleice Luna
Publicado por

Flávio Marcelo Guardia

Atualizações
11/10/16 – 23h55Egleice Luna

 

Comentários

Deixe seu comentário

Flávio Marcelo Guardia
Flávio Marcelo Guardia
Advogado por vocação, apaixonado por marketing e tecnologia. Um eterno aprendiz.